Carregando...

Dá o play! 14 canais infantis no YouTube livres de publicidade

Quem nunca teve que recorrer às telas para conseguir dar conta de tudo? O Lunetas te ajuda indicando 12 canais bacanas para seu filho curtir em segurança
Canais infantis no YouTube Reprodução/YouTube
  • Publicado em: 04.01.2019
  • Atualização: 14.05.2019
da Redação

Quem cuida de uma criança, sabe bem que vez ou outra chega aquele momento em que é preciso ter algum tempo das crias entretidas em alguma atividade para que os adultos possam dar conta das demais responsabilidades da vida. Porém, nem por isso os pequenos precisam ficar sujeitos a conteúdos ruins e – pior – repletos de publicidade velada.

Na semana da decisão do Ministério Público anunciada no dia 2 de janeiro (leia a nossa matéria sobre), de exigir a retirada de vídeos de youtubers mirins que incitam ao consumo e ao marketing de produtos, listamos alguns canais totalmente livres de publicidade para as crianças curtirem à vontade – claro, com a supervisão de adulto, sempre, afinal, um vídeo leva a outro.

Tem música, literatura, culinária, desenhos, experimentos, cordel, contação de histórias em Libras e muito mais. Sempre com o intuito de ampliar o repertório das crianças desde a primeira infância. Afinal, telas são para entretenimento, mas também podem ter um caráter educativo e formativo.

Porém, valem algumas ressalvas: é preciso lembrar que, apesar de os canais listados abaixo não fazerem uso de publicidade e nem venderem produtos em seus vídeos, a plataforma em si o faz. Nos termos de uso do canal, há um aviso de que os conteúdos são indicados para o público acima de 18 anos. Quem já teve a curiosidade de ler os Termos de uso do YouTube? Nele, consta que o usuário, ao usar a plataforma, afirma ter a idade mínima recomendada ou estar autorizado pelos pais.

Quanto ao YouTube Kids, aplicativo criado pelo Google para crianças a partir dos cinco anos, apesar de ser um espaço criado para o público infantil, não é um ambiente livre de publicidade, uma vez que empresas podem solicitar a um youtuber um conteúdo pago exibido nessa seção para divulgação de um produto ou marca – algo, que pelos termos do YouTube, seria enquadrado como conteúdo, e não propaganda. Assim, não se trata de uma plataforma totalmente segura para a criança no que se refere à exposição a publicidades diversas.

Alerta! “Em qualquer circunstância, Você afirma ter mais de 18 anos, visto que o website do YouTube não é projetado para jovens menores de 18 anos. Se Você tiver menos de 18 anos, não deverá utilizar o website do YouTube. Você deverá conversar com seus pais sobre quais sites são apropriados.”

Por isso, tanto nos vídeos online quanto em qualquer outra atividade da vida da criança, cabe aos adultos responsáveis fazer uma mediação daquilo que elas assistem, ouvem e leem, a fim de evitar conteúdos impróprios, que incitam a violência ou outro tipo de comportamento nocivo. Saiba mais sobre o assunto em nossa matéria sobre os vídeos falsos da Peppa Pig na internet.

Recomendações – A SBP (Sociedade Brasileira de Pediatra)  recomenda que bebês com até dois anos não tenham nenhum acesso às telas, principalmente durante as refeições ou antes de dormir. Para crianças entre dois e cinco anos, o limite recomendado é de uma hora diária. Já as de seis anos não devem ter contato com jogos violentos e, até os dez anos, nenhuma criança deve ter televisão ou computador nos próprios quartos para evitar a vulnerabilidade do acesso a conteúdos inapropriados.

O que é publicidade infantil?

Comunicação mercadológica é a atividade de comunicação comercial para divulgação de produtos e serviços independentemente do suporte utilizado – comercial, rádio, internet, embalagens, promoções, merchandising, disposição de produtos nos pontos de venda. Quando essa atividade é voltada para o público infantil, trata-se de publicidade infantil.

“As crianças, que vivenciam uma fase de peculiar desenvolvimento e, portanto, mais vulneráveis que os adultos, não ficam fora dessa lógica e infelizmente sofrem cada vez mais cedo com as graves consequências relacionadas aos excessos do consumismo: obesidade infantil, erotização precoce, consumo precoce de tabaco e álcool, estresse familiar, banalização da agressividade e violência, entre outras”.

(Fonte: Programa Criança e Consumo)

Aproveite a nossa lista, compartilhe com seus amigos e renove seu acervo para quando chegar a hora de deixar as crianças na internet.

Confira!

1. Mãos aventureiras

Para suprir a lacuna existente na internet de contação de histórias para crianças com limitações, a professora Carolina Hessel criou o “Mãos Aventureiras”. Com atualização semanal, o desejo da professora é atingir escolas para surdos e também escolas regulares. Cada história é escolhida de acordo com a época. Entre a lista de livros que já foram utilizados estão “Adelia”, de Jean-Claude Alphen (Prêmio Jabuti), “Carona na Vassoura”, de Julia Donaldson e Axel Scheffler, “O presente do Saci”, de Lalau & Laurabeatriz.

‘Mãos Aventureiras’: canal de histórias infantis em Libras

2. Min e as mãozinhas

Focado em acessibilidade de crianças com surdez, o desenho “Min e as Mãozinhas” reforça que o acesso à cultura de qualidade é um direito de todas as crianças. Trata-se de um desenho direcionado para crianças dos três ao seis anos, e apresenta episódios curtos com cerca de dez minutos. A direção da produção é assinada por Paulo Henrique dos Santos, de 27 anos. A ideia surgiu quando ele conheceu uma menina surda, e se deparou com a dificuldade de comunicação.

YouTube ganha primeira animação infantil totalmente em Libras

3. Canal do Júlio

“Puxa, puxa, que puxa!”. Quem não conhece esse bordão? O personagem Júlio, do programa infantil Cocoricó, exibido pela TV Cultura, ganhou recentemente um canal no YouTube. Em seus vídeos, ele conta histórias, ensina brincadeiras e entrevista pessoas famosas da cultura brasileira, como o cantor Lenine. Brincando de apresentador, o menino de oito anos conversa com o avô que está por trás das câmeras e dá ideias No vídeo de apresentação do canal, Júlio se propõe a oferecer “o melhor lugar da internet para você, a mamãe, o papai, o vovô, a vovó, e toda a família se divertir para valer”.

4. Cordel Animado

Criado pela poeta Mariane Bigio e sua irmã, a musicista Milla Bigio, o projeto mistura cordel com contação de histórias, música e sonoplastia. Aproximar as crianças de todo o Brasil das manifestações populares de Pernambuco, em especial a literatura de cordel. Esta é a proposta do canal do YouTube Cordel Animado, criado pela poeta Mariane Bigio e sua irmã, a musicista Milla Bigio.

Canal ‘Cordel Animado’ conta histórias em cordel para crianças

5. Fafá conta histórias

Neste canal adorável para crianças de todas as idades (incluindo as adultas), a atriz Flavia Scherner apresenta os melhores livros e histórias infantis para os pequenos em formação de contação oral. Nos vídeos, postados toda semana, tem espaço para os clássicos, as fábulas e os lançamentos recentes, além de perfis audiovisuais de figuras importantes da cultura brasileira, como Machado de Assis. “Fafá conta histórias” é um caminho interessante para instigar nos pequenos o gosto pela leitura na praticidade do online.

6. Que monstro te mordeu?

Criado pelos fãs da aclamada série exibida pela TV Cultura, “Que monstro te mordeu?”, o canal reúne episódios completos e reforça a criatividade da produção, que encanta crianças de todas as idades e também seus pais. “Toda vez que uma criança desenha um monstro, ele ganha vida no Monstruoso Mundo dos Monstros, espalhando caos por onde passa. Resta a Lali e seus amigos monstruosos resolverem a confusão, aprendendo algo com ela”, diz a descrição da série, dirigida por Cao Hamburguer, que também dirigiu o Castelo Rá-Tim-Bum.

7. Palavra Cantada

Paulo Tatit e Sandra Peres são autores de grandes hits infantis que atravessam gerações, como “Bolacha de água e sal” e “Sopa”. No canal da Palavra Cantada, tem clipes das músicas, shows e muito mais. Tudo com a qualidade comprovada do trabalho da dupla, premiada e elogiada pela crítica por sua trajetória na música infantil desde 1994, quando a dupla foi fundada. “A ideia é criar melodias, letras e arranjos originais, sempre de olho numa poética que respeite a inteligência e a sensibilidade das crianças”, diz a descrição do canal. Leia também a entrevista do Lunetas com Paulo Tatit.

8. Telmo e Tula

Os irmãos cozinheiros Telmo e Tula são um exemplo de parceria. Juntos, os personagens divertem e ensinam para as crianças suas receitas preferidas. A proposta é aproximar as crianças da gastronomia saudável em vídeos lúdicos e criativos.  Nos vídeos, são as crianças que cozinham (ponto para a autonomia infantil), sempre supervisionadas por um adulto, e acompanhadas por Paquito, o rato de estimação da dupla. Dentre as receitas, crepes, bolo de chocolate, sanduíches e muito mais. Em português de Portugal, o canal oferece de quebra a oportunidade de as crianças conhecerem um outro sotaque e cultura.

9. Ticolicos

Com intuito de oferecer um espaço de diversidade, criatividade, respeito e imaginação, o canal Ticolicos é conduzido pelo personagem Ludi, um boneco laranja que, a cada semana, responde uma pergunta das crianças, faz entrevistas e compartilha receitas saudáveis. Por exemplo, “por que os dentes caem?”, ou “por que precisa tomar banho?”. As crianças podem interagir pelas redes sociais. “Nossa missão é estimular as crianças a fazerem suas próprias descobertas e crescerem mais preparadas para o futuro”, diz a descrição do canal. Saiba mais no site do canal.

10. Carol Levy

A pernambucana Carol Levy é multiartista. Cantora e locutora, ela é apaixonada por literatura e histórias, e por isso resolveu unir tudo em seu trabalho. Em seu canal, tem clipes animados de suas músicas e conteúdos educativos divertidos, como “Escovando os dentes” e “Ensinando seu filho a perder“, além de livros clássicos e contemporâneos infantis apresentados por meio de contações de histórias.

11. Helio Ziskind

São mais de 130 canções infantis, muitas delas premiadas, no currículo do artista, que assinou algumas das músicas mais conhecidas das infâncias brasileiras nos anos 90, como “Meu pé, meu querido pé”. Em 2017, Hélio Ziskind lançou um canal voltado para o público infantil no YouTube, o ZiS, que traz vídeos de animação e música para os pequenos.

12. Varal de histórias

Juçara Batichoti é contadora de histórias! Todo sábado, às 11h, ela conta uma história e, às quartas-feiras, às 19h, compartilha com as crianças a confecção dos recursos de contação que ela utiliza nos vídeos. Dentre os temas, estão diversidade, vínculos afetivos e o poder das histórias.

13. Universidade das crianças 

Abrir o diálogo com as crianças sobre alguns assuntos pode ser sinônimo de esbarrar em detalhes complicados de explicar. Por exemplo: de onde vêm os bebês? Por que o corpo de meninos e meninas é tão diferente? Por que roncamos? Por que vemos colorido? Por que eu nasci dessa cor? Universidade das Crianças é um projeto da Universidade Federal de Minas Gerais, é um projeto de divulgação científica, que trabalha com crianças em oficinas e na produção de curtas de animação, textos ilustrados, áudios e livros.

14. Show da Luna

Sabia que a cientista mais amada das crianças tem um canal só dela? O espaço reúne episódios, músicas e clipes da personagem. “Para Luna, o planeta Terra é um laboratório gigante. O que a maioria de nós poderia ignorar, Luna observa e não sossega enquanto não descobrir”, diz a descrição do canal.

Leia também:

Abra as orelhas: 20 bandas para ampliar o repertório das crianças

Resumo

Canais infantis no YouTube existem muitos. Mas e a qualidade? E o conteúdo? Muitos deles fazem publicidade velada e oferecem referências impróprias. Nessa lista do Lunetas, você conhece canais com produções de qualidade para sua criança.
Ir para o início
Alguma dica ou sugestão? Encontrou um erro? Clique aqui e compartilhe com a gente!

Tenha Lunetas no seu e-mail ou WhatsApp