Lázaro Ramos escreve para crianças sobre sonhos e equilíbrio

O livro inédito "O pulo do coelho" e o relançamento de "Edith e a velha sentada” trazem reflexões que vão mexer com crianças de todos os tamanhos
lramos/arte Lunetas
  • Publicado em: 11.06.2021
  • Atualização: 14.06.2021
da Redação

Lazinho é o diminutivo para o nome do ator Lázaro Ramos e combina bem com sua versão escritor de histórias para crianças. Desde 2010, ele vem publicando títulos como “Sinto o que sinto“, e os “Cadernos de rimas do João” e “Cadernos sem rimas da Maria”, que fazem referência aos filhos João Vicente e Maria Antônia, do casamento com Taís Araújo. Aliás, são eles os primeiros leitores de suas novas histórias, dando ao autor pistas de como conduzi-las ou até reformulá-las.

Para ampliar o catálogo, Lazinho empresta seu humor e emoções apuradas a mais duas obras voltadas para o público infantil: o inédito “O pulo do coelho” e o relançamento de “Edith e a velha sentada”. Os livros de Lázaro Ramos trazem reflexões sobre sonhos e equilíbrio. Conheça os enredos de cada um deles:

“O pulo do coelho”, de Lázaro Ramos e Lais Dias (Carochinha) Gusmão era um menino “querente” – queria tudo e ao mesmo tempo. Queria aprender o passinho de dança, queria tomar chuva sem hora para acabar, queria acalmar a avó. Um dia, Gusmão sonhou que era um coelho e que estava em um circo. Mas Gusmão, todo querente, não queria ser coelho, queria mesmo era ser mágico. No meio desta aventura circense, o menino vai descobrir o valor de não desistir dos sonhos.

Uma curiosidade: Lázaro deixou um exemplar autografado de “O pulo do coelho” num ponto de ônibus em São Paulo! Ah, tem também outra opção de capa disponível.

“Edith e a velha sentada”, de Lázaro Ramos e Edson Ikê (Pallas) Edith gasta muito do seu tempo no computador ou na tevê. A menina já não conseguia olhar as pessoas nos olhos, nem sabia mais como brincar. Ao escutar uma vizinha indagar sua mãe se a menina tinha “uma velha sentada dentro da cabeça”, julgou ter descoberto a razão de tanto tédio. Ela então sai à procura dessa velha que atrapalha sua infância, vasculhando cada parte do corpo: orelha, boca, nariz, pele, olhos. Nessa jornada por autoconhecimento, os cinco sentidos são seu guia para encontrar o equilíbrio em relação às tecnologias. Essa história também já foi uma peça dirigida pelo próprio Lázaro, em 2014.


Lázaro Ramos se dedica agora a outro livro infantojuvenil, chamado “Você não é invencível”, e trabalha na produção de um livro de não ficção para adultos.

* As descrições sobre cada livro foram elaboradas a partir de material disponibilizado pelas próprias editoras.

Leia mais

Racismo: 5 livros para lembrar que o mundo é de muitas cores

Resumo

Um menino que quer tudo ao mesmo tempo e uma menina que não larga as tecnologias são os personagens criados por Lázaro Ramos para conversar sobre sonhos e equilíbrio com as crianças.
Ir para o início
Alguma dica ou sugestão? Encontrou um erro? Clique aqui e compartilhe com a gente!

Tenha Lunetas no seu e-mail

Últimos posts