Um olhar para as infâncias conectadas

Publicado em: 26.06.2020

Um mundo hiperconectado dá as boas-vindas às novas gerações. Recebidas à luz deste ambiente digital e nele se desenvolvendo, crianças entram em contato cada vez mais cedo com a tecnologia como extensão de si mesmas.

Para entender como as múltiplas infâncias brasileiras se relacionam com o meio virtual e como podem atuar ativamente na construção desse espaço, o Lunetas conversou via plataformas digitais com 32 crianças de todos os Estados, de diferentes classes sociais e etnias, com e sem deficiência. Foi interessante e até surpreendente perceber a disponibilidade das crianças em compartilharem suas percepções sobre o tema e a vontade de serem ouvidas. 

O resultado dessas conversas você confere em uma série de vídeos e infografias. O material mostra como as crianças pensam e sentem sobre o ambiente digital, quais são as oportunidades e os desafios do espaço virtual e como é possível usar a internet para expressarem suas individualidades e opiniões. Trazemos também reportagens para discutir mediação parental, o impacto das telas no desenvolvimento infantil, a tecnologia como aliada no aprendizado de crianças com deficiência, exemplos de jovens que usam plataformas digitais para gerar impacto social e um olhar sobre as infâncias que não acessam o direito à internet.

Uma vivência plena da infância é corresponsabilidade de famílias, educadores, empresas, plataformas de tecnologia e governos, mas também envolve a livre manifestação das crianças em relação aos assuntos que lhes afetam. Só assim podemos contribuir de fato com uma experiência digital ética, segura, inclusiva e criativa para todos.

O mundo digital e o imaginário infantil

Além de reunir, aproximar e divertir as pessoas, a internet também está presente no dia a dia das crianças brasileiras como um espaço dedicado à aprendizagem, à descoberta, ao entretenimento e à interação com amigos e familiares. Tudo isso mediado, principalmente, por um celular – a primeira imagem que vem à mente para a maioria das crianças quando pensa em internet. Mas, e se a internet acabasse? Ah, a vida seria de repente “horrível, difícil, impossível” ou uma oportunidade para brincar mais, conversar, olhar no olho e “prestar atenção no mundo em si”. Para elas, a internet também é um lugar de possibilidades infinitas, como “um brinquedo bem grande”, com o qual todos podem brincar, ou um carrossel “que roda para todos os lugares”.