HQ ‘Raízes’ conta a história de Marielle Franco para as crianças

Com posfácio de Anielle Franco, irmã da vereadora, a história em quadrinhos narra a trajetória de Marielle e ajuda a semear possibilidades de futuro
Instituto Marielle Franco/Arte Lunetas
  • Publicado em: 24.11.2021
da Redação

“A todas as meninas negras, sementes de Marielle, que movem estruturas e sonham com outro futuro.”

É com essa premissa que a primeira edição da história em quadrinhos “Raízes” começa a contar às crianças a trajetória de Marielle Franco, socióloga e vereadora carioca assassinada em março de 2018.

“Raízes” inicia em 1978, ano do casamento de Marinete e Antônio, pais de Marielle. Um ano e cinco dias depois, no dia 27 de julho de 1979, Marielle veio ao mundo. Nascida no Conjunto Esperança, na Maré, zona norte do Rio de Janeiro, a HQ transita da infância à adolescência dessa mulher negra, favelada e LGBTQIA+ que ultrapassou fronteiras. Ao explorar episódios da vida comum, conhecemos situações enfrentadas por Marielle como bolsista em colégio particular, no cursinho pré-vestibular, os vários desdobramentos para cuidar da filha Luyara enquanto era estudante universitária até sua formação em Ciências Sociais na PUC-Rio.

“Raízes”, Roberta Araújo (Selo Marielle Franco) Narrada em primeira pessoa, a HQ dá ênfase à possibilidade de uma mulher negra contar sua própria história, ainda que de maneira póstuma. Com ilustrações de Raquel Batista e Dika Araújo, “Raízes” mostra múltiplas facetas de Marielle Franco, como o crescimento entre mulheres fortes ou uma infância com responsabilidades precoces, indo além do título de vereadora que tornou sua imagem pública.

Da Maré para o mundo

Marielle foi criada entre o Rio de Janeiro (RJ) e João Pessoa (PB), cidade de residência de suas tias e local de casamento dos seus pais. Com responsabilidades precoces, como cuidar da irmã mais nova Anielle e trabalhar no colégio onde era bolsista, uma gravidez não planejada na adolescência adiou a entrada de Marielle na faculdade, onde o curso de ciências sociais lhe ofereceu ainda mais ferramentas para transformar a realidade ao seu redor. 

“Uma mulher negra, mãe, ‘cria da Maré’. Me formei em Ciências Sociais! Meu caminho de transformação começava assim, da favela para o mundo!”

Para inspirar em conjunto

“Quem somos nós se não sonharmos?”

A irmã de Marielle, Anielle Franco, assina o posfácio e conta sobre o processo de desenvolvimento da HQ, iniciado um mês depois do assassinato da vereadora.

Anielle, que é diretora executiva do Instituto Marielle Franco, além de educadora e jornalista, compartilha seu desejo de futuros dignos, que não sejam interrompidos brutalmente como o da irmã. Construído de maneira coletiva, o projeto busca guardar na eternidade os primeiros passos da história de Marielle Franco, para que cada pessoa cativada pela vereadora possa superar dores e adversidades, enquanto se prepara para as próximas lutas.

“O conhecimento e o sonho de vocês, ninguém é capaz de tirar”

* A HQ “Raízes” foi produzida pelo Instituto Marielle Franco com apoio das fundações Rosa Luxemburgo, Lauro Campos e Marielle Franco. Lançada em junho, a HQ pode ser acessada gratuitamente no site do Instituto, mediante preenchimento de formulário.

Leia mais

10 ilustrações de heroínas negras para colorir com as crianças

 

Resumo

Do nascimento no Complexo da Maré até a formação como socióloga, a primeira edição da HQ “Raízes” conta a história de Marielle Franco, vereadora assassinada em 2018.
Ir para o início
Alguma dica ou sugestão? Encontrou um erro? Clique aqui e compartilhe com a gente!

Tenha Lunetas no seu e-mail

Últimos posts