Carregando...

Leia Para Uma Criança apresenta documentário Biblioteca de Malala

O documentário "A Biblioteca de Malala", está disponível no YouTube. Inspire-se com a história da ativista paquistanesa que mobilizou o mundo
A Biblioteca de Malala Rovena Rosa/Agência Brasil
  • Publicado em: 31.10.2018
da Redação

Em julho deste ano, a ativista paquistanesa Malala Yousafzai esteve no Brasil, em um evento fechado para estudantes e convidados, no Auditório Ibirapuera, em São Paulo capital. O Lunetas esteve lá, acompanhando o encontro de perto. Para quem não pôde estar, a boa notícia é que uma das entrevistas feitas com ela na ocasião vai estar em um documentário inédito realizado pelo projeto “Leia Para Uma Criança“, da Fundação Itaú Social – clique no nome para saber mais sobre a iniciativa e receber livros infantis gratuitamente na sua casa.

O minidocumentário “A Biblioteca de Malala”, está disponível no YouTube, e pode ser utilizado tanto como inspiração para quem se interessa pelo assunto, quanto como material didático para propor reflexões sobre incentivo à leitura, direitos humanos, escolarização, entre outros temas.

“Palavras têm poder. Quando você levanta sua voz para uma causa que acredita, cada palavra que diz importa”, diz Malala

“A Biblioteca de Malala” conta a história da ativista com os livros, de como foi incentivada pelo pai a estudar apesar da cultura em que sua família está inserida. A produção tem direção da DPZ&T, com edição da Damasco Filmes. A entrevista que o documentário exibe foi realizada pela jornalista e escritora Adriana Carranca, autora do livro “Malala, a menina que queria ir para a escola“.

Assista

O projeto “Leia Para Uma Criança“, da Fundação Itaú Social com o Itaú Unibanco, enviará ao todo 1,8 milhões de livros infantis para os interessados em estreitas vínculos de leitura com uma criança.

As obras deste ano são assinadas por autoras e autores de reconhecimento no cenário atual da literatura infantil e juvenil, Stela Barbieri e Fernando Vilela, com o livro “Quero colo“, e Janaina Tokitaka, com “Pedro Vira Porco-espinho”.

Saiba mais sobre Malala Yousafzai

Criada sob o regime fundamentalista islâmico do Talibã, no vale do Swatt, no Paquistão, Malala Yousafzai criou, com 11 anos de idade, um pseudônimo para escrever em um blog da BBC. Lá, ela escrevia para denunciar os abusos dos talibãs, principalmente no que se refere à educação e à violência de gênero. Desde então, Malala é reconhecida mundialmente como uma referência na luta pelo acesso à leitura de meninas e meninos impedidos de ter seu direito à educação e à cultura assegurados. Para quem possui TV por adsinatura, a produção está disponível também nos canais do grupo Fox e Turner

Resumo

O documentário "A Biblioteca de Malala" conta a história da ativista com os livros, e traz trechos de uma entrevista pela ativista em sua mais recente visita ao Brasil, realizada pela jornalista e escritora Adriana Carranca.
Ir para o início
Alguma dica ou sugestão? Encontrou um erro? Clique aqui e compartilhe com a gente!

Tenha Lunetas no seu e-mail ou WhatsApp