Livro infantil conta a história de Malala, a menina que só queria estudar

Livro infantil conta a história de Malala, a menina que só queria estudar
Divulgação/Companhia das Letrinhas
  • Publicado em: 19.05.2015
da Redação

O livro infantil “Malala: A menina que queria ir para a escola“, escrito pela jornalista Adriana Carranca, mostra o drama, a luta e a representatividade de uma garota que foi impedida de fazer o que mais desejava na vida: estudar.

Em 2012, cinco anos após a chegada dos talibãs à região do vale do Swat, no Paquistão, onde Malala Yousafzai e família residiam até então, a blogueira de 15 anos sofreu um atentado terrorista que a deixou em coma durante dez dias. O motivo? Suas aparições em documentários internacionais e as manifestações acerca de maiores direitos educacionais para as mulheres paquistanesas.

Malala: a menina que queria ir para a escolaAdriana Carranca visitou o vale do Swat pouco depois do atentado, e conta tudo o que viu e aprendeu por lá, apresentando a história dessa menina que, além de ser a pessoa mais jovem a receber o Prêmio Nobel da Paz, é um grande exemplo, no mundo todo, do poder do protesto pacífico.

Em entrevista a Rita Lisauskas do blog “Ser mãe é padecer na internet”  a autora afirma que a história de Malala é uma anti-Cinderela. “Ela não sonhava em encontrar um príncipe encantado, mas em ir para a escola; não queria se realizar por meio do casamento, mas por si própria com o mundo de possibilidades que a educação oferece. ”, justifica.

 

Resumo

"Malala, a menina que queria ir para a escola" foi escrito pela jornalista Adriana Carranca.
Ir para o início
Alguma dica ou sugestão? Encontrou um erro? Clique aqui e compartilhe com a gente!

Tenha Lunetas no seu e-mail