Carregando...

13 canais para aprender sobre autismo, surdez e outras condições

Conviver com a diferença enriquece a experiência humana - e não seria diferente na internet
Canais para aprender mais sobre necessidades específicas iStock/Arte Lunetas
  • Publicado em: 22.01.2019
  • Atualização: 12.02.2019
da Redação

Depois de falar sobre videoaula, edutubers, e como a educação online acontece na tela virtual mais acessada do Brasil, o Lunetas agora compartilha uma seleção de canais no YouTube que falam sobre experiências de pessoas com deficiências e condições diversas. Pessoas surdas, com autismo, Síndrome de Down ou outras tantas condições demandam não só dos indivíduos que as vivenciam, mas também de todos que convivem com elas. Respeito, cuidado e empatia são fundamentais não só para conhecer melhor as questões do outro, mas também para contribuir com um mundo mais inclusivo e justo.

Como toda lista, a intenção aqui não é esgotar as opções – até porque elas são inumeráveis e diariamente surgem novos canais – e sim provocar a pensar: de que forma nos relacionamos com a necessidade do outro? Se não somos alguém que de fato tem uma limitação física ou cognitiva, como podemos empatizar mais com a vida das pessoas que têm? De que forma a comunicação audiovisual na internet apresenta as deficiências?

Por isso, reunimos aqui canais voltados não só para crianças, mas também para jovens e adultos – sendo estes pais a mães, ou não. São projetos feitos por professores, educadores, fonoaudiólogos, artistas, psicólogos e alguns pelas próprias crianças e adolescentes. 

Somos todos parte de um mesmo ambiente social e, quanto mais ele for habitado por pessoas que compreendem o espectro da deficiência, mais acolhedor ele será para todos. Conviver com a diferença enriquece a experiência humana – e não seria diferente na internet.

Assista!

*Os conteúdos dos vídeos publicados nos respectivos canais abaixo são de responsabilidade de seus autores.

1. Min e as mãozinhas

Focado em acessibilidade de crianças com surdez, o desenho “Min e as Mãozinhas” reforça que o acesso à cultura de qualidade é um direito de todas as crianças. Trata-se do primeiro desenho animado totalmente em Libras (Língua Brasileira de Sinais).

2. “Mãos aventureiras

Para suprir a lacuna existente na internet de contação de histórias para crianças com limitações, a professora Carolina Hessel criou o “Mãos Aventureiras”. É um site e canal no YouTube onde ela conta histórias da literatura infantil em Libras.

3. TV Reab

Iniciativa do Reab, primeiro portal brasileiro totalmente especializado em reabilitação, a TV Reab foi criada para “desenvolver habilidades de crianças com e sem dificuldades no desenvolvimento”, além de de buscar soluções para favorecer a rotina de pessoas com dificuldades nas atividades na vida diária. Voltado para quem convive ou trabalha com pessoas que têm necessidades específicas.

4. Tube Libras

Neste canal, Felipe Sabará apresenta um curso de Libras para iniciantes. O espaço também oferece vídeos com atividades, curiosidades, músicas e dicas. A ideia aqui é tornar o assunto Libras algo mais familiar possível para toda a sociedade, com exemplos práticos, como este vídeo abaixo, em que ele ensina como falar sobre o tema em uma redação do ENEM.

5. Diário de um autista

Escritor, palestrante, produtor de conteúdo e músico, Marcos Petry conta em seu “Diário de um Autista” como é a rotina de uma pessoa comum que vive no espectro autista, e problematiza questões como coisas que ninguém deveria dizer a um autista.

6. Andrea Werner (Lagarta vira pupa)

Andréa Werner é mineira, jornalista e escritora. Após seu filho Theo ser diagnosticado com autismo aos dois anos, ela criou um blog para desabafar, apoiar e acolher outras mães. O blog cresceu, já gerou dois livros, e também um canal no YouTube.

7. Mundo Asperger

Conforme diz a descrição o canal, aqui, “mãe e filho discutem o autismo com leveza e respeito, além de outros temas contemporâneos”. Os vídeos abordam questões como “todo autista tem crise”, e discute assuntos como a LBI (Lei Brasileira de Inclusão).

8. Três irmãs surdas Gaspar

Nicolle tem 12 anos , Nayanna tem oito, e Natasha oito. As três têm algo em comum: a surdez. Nos vídeos, elas compartilham curiosidades, lançam desafios, falam daquilo que gostam (e também do que não gostam) e ensinam brincadeiras para crianças surdas, como adivinhações sobre filmes em Libras.

9. Visurdo

Andrei e Tainá Borges são surdos e compartilham em seus vídeos assuntos importantes sobre o universo de uma pessoa com limitações específicas, como por exemplo a importância de ensinar os pais a falar Libras para se comunicar com os filhos surdos (dá o play abaixo), ou como integrar pessoas com surdez ao convívio social.

10. Mayra Gaiato

Especializada em autismo infantil, a psicóloga Mayra Gaiato criou seu canal para democratizar o acesso ao conhecimento de questões importantes que dizem respeito ao desenvolvimento de crianças do especto autismo. Mestre em Análise do Comportamento pela PUC, a psicóloga defende que cada criança precisa de uma abordagem individualizada.

11. Germano Dutra Jr.

Autointitulado como “surdo cult”, Germano Dutra Jr. criou um canal todo falado em Língua Brasileira de Sinais para amantes de de filmes, livros, televisão e quadrinhos. Para agregar as famílias e amigos surdos, ouvintes e pessoas com deficiência auditiva, todos os vídeos contam com interpretação em língua portuguesa.

12. Nossa vida com Alice

Depois de criar uma página no Facebook e um blog, a iniciativa “Nossa vida com Alice” estreou também no YouTube. Trata-se de um portal de vídeos educativos para crianças com ou sem atraso no desenvolvimento, criado por Carol, mãe de Antônio e Alice, que tem Síndrome de Down. A ideia surgiu quando ela percebeu que os desenhos infantis disponíveis nem sempre eram os mais adequados para a filha, e por isso resolveu criar os seus próprios. O canal cresceu e hoje tem mais de 43 mil inscritos, sempre com a preocupação de utilizar uma linguagem acessível para as crianças.

13. Movimento Down

O Movimento Down é uma iniciativa do MAIS (Movimento de Ação e inovação Social), realizado em parceria com o Observatório de Favelas do Rio de janeiro. Nos vídeos, o canal apresenta conteúdos pertinentes ao universo de pessoas com Down, como a série “Crescer com Síndrome de Down”, que traz relatos diversos de famílias e sua relação com essa condição.

Resumo

Conviver com a diferença enriquece a experiência humana - e não seria diferente na internet. Conheça esses canais e também um pouco sobre a rotina das pessoas com deficiências e condições diversas.
Ir para o início
Alguma dica ou sugestão? Encontrou um erro? Clique aqui e compartilhe com a gente!

Tenha Lunetas no seu e-mail ou WhatsApp