Açúcar refinado, mascavo ou demerara: entenda os tipos de açúcar

Pequeno guia para escolher qual tipo usar no preparo das receitas
  • Publicado em: 30.04.2015
da Redação

Já foi comprovado que a criança nasce com preferência para o sabor doce. No entanto, a adição de qual tipo de açúcar na alimentação é desnecessária e deve ser evitada nos dois primeiros anos de vida.  Essa atitude vai fazer com que a criança não se desinteresse pelos cereais, verduras e legumes, aprendendo a distinguir outros sabores e formando os hábitos alimentares para a vida toda.

Uma criança de 8 anos já comeu a mesma quantidade de açúcar que seu avó comeu em toda sua vida. Em 1990 existiam 32 milhões de crianças com menos de cinco anos com excesso de peso, em 2013 esse número subiu para 42 milhões, e em 2025 a estimativa é que serão 70 milhões de crianças.

A recomendação do material elaborado pelo Ministério da Saúde “Dez passos para a alimentação saudável –guia alimentar para crianças menores de dois anos” é sempre escolher alimentos in natura. Isso significa uma mesa farta em frutas, sem refrigerantes, doces,  balas, temperos prontos e achocolatados.

Sabemos que, com as crianças mais velhas, vai ficando cada vez mais difícil o contato com diversos sabores. Pensando nisso, e em você que optou por oferecer açúcar eventualmente, elaboramos um pequeno guia para que escolha qual tipo usar no preparo das receitas.

As principais diferenças aparecem no gosto, na cor e na composição nutricional de cada tipo. A regra básica é a seguinte: quanto mais escuro é o açúcar, mais vitaminas e sais minerais ele tem. A cor branca significa que o açúcar recebeu aditivos químicos no último processo da fabricação, eles também “roubam” a maioria dos nutrientes.

Conheça os tipos

  • Açúcar demerara: passa por um leve processo de refinamento não recebe nenhum aditivo químico, por isso apresenta coloração marrom-clara e grãos grandes. Possui valores nutricionais altos, mas infelizmente é um dos mais caros.
  • Refinado: é o mais conhecido entre os açúcares, o mais bonito  e certamente o mais vendido, mas está longe de ser saudável. Durante o processo de refinamento, alguns aditivos químicos são adicionados para dar a coloração branca. Nesse processo algumas vitaminas e sais minerais acabam sendo perdidos.
  • Mascavo: é o açúcar em forma bruta, extraído depois do cozimento do caldo de cana. Como não passa por refinamento, apresenta coloração mais escura e sabor mais encorpado, semelhante ao da cana-de-açúcar. Sem refinamento, são preservados o cálcio, o ferro e os sais minerais.
  • Cristal: é apresentado na forma de cristais grandes e transparentes, mais difíceis de serem dissolvidos em água. Passa por leve processo de refinamento, mas mesmo assim 90% das vitaminas são retiradas. É mais apropriado para o uso culinário.
  • Orgânico: não são utilizados ingredientes artificiais em sua composição. Assim como o mascavo, não passa pelo mesmo processo de refinação que o açúcar cristal e refinado, por isso também é mais escuro, mas mantém mais vitaminas.
  • Frutose: é o açúcar extraído de frutas e do milho. Muito mais doce que os anteriores, esse tipo de açúcar, apesar de ser natural, tem menos vitaminas que os outros.

 

Resumo

As principais diferenças aparecem no gosto, na cor e na composição nutricional de cada tipo. Confira a lista!
Ir para o início
Alguma dica ou sugestão? Encontrou um erro? Clique aqui e compartilhe com a gente!

Tenha Lunetas no seu e-mail

Últimos posts