Carregando...

‘Parques Sonoros’ levam brincadeiras musicais para as escolas

A música como linguagem proporciona aos bebês e às crianças a expressão do seu imaginário e o prazer de descobrir e inventar novos sons
Parques Sonoros iStock/Arte Lunetas
  • Publicado em: 09.11.2016
  • Atualização: 29.05.2018
da Redação

Na concepção de educação integral, aproximar crianças pequenas da música e oferecer possibilidades para que a exploração de sons, ritmos e melodias seja parte da rotina e brincadeiras na escola é muito importante para o desenvolvimento infantil.

Giovanni Sedioli, estudioso do mundo da educação, afirma que “a criança pequena constrói sua identidade como pessoa por meio do corpo e dos sons”.

“Quando nos dedicamos à formação musical de bebês e crianças, verificamos a semelhança feliz entre a riqueza sonora que existe, e as necessidades e possibilidades sonoras deles”

Nesse sentido, um projeto realizado desde 2014 nas Unidades de Educação Infantil da Rede Municipal de Ensino de São Paulo trouxe para o cotidiano de 30 escolas infantis e creches da cidade diversas experiências de formação para professores, e a implementação dos “Parques Sonoros” para as crianças.

Mas o que é um Parque Sonoro?

De maneira geral, é um espaço que proporciona à criança experiências sensoriais de exploração musical livre. A ideia é que a criança seja protagonista da experiência, interaja com o espaço e os objetos contidos nele, e use sua imaginação para transformar os objetos em instrumentos.

Os Parques Sonoros podem ser compostos “cotidiáfonos”, termo inventado pela educadora musical argentina Judith Akoschkycomo, para chamar  os objetos sonoros presentes no dia a dia da criança. Há diferentes tipos de “cotidiáfonos”:

  • “Aerofones”: são instrumentos que produzem o som através do deslocamento de ar pelo sopro ou pelo deslocamento em forma de chicote. Na foto, o Parque Sonoro do CEI Jardim Verônica.
  • Cordófonos“: São instrumentos que vibram pelo movimento de cordas de várias espécies. Na foto, Parque Sonoro do EMEI Manoel Bandeira.
  • Membranofones” são instrumentos que vibram através de uma pele esticada. Muito comum em tambores, pandeiros, etc.

Assim, usando a criatividade e materiais simples, é possível criar um Parque Sonoro cheio de possibilidades para as crianças brincarem sozinhas ou em grupo.

A partir da experiência de implementação desse projeto nas escolas e creches, a Secretaria Municipal de Educação elaborou uma revista online, com imagens, informações e depoimentos de educadores das escolas sobre as vivências que tiveram com os projetos. Saiba mais sobre os Parques Sonoros da Educação Infantil Paulistana.

 

Resumo

A música como linguagem proporciona aos bebês e às crianças a expressão do seu imaginário e o prazer de descobrir e inventar novos sons. Conheça o projeto 'Parques Sonoros', da Secretaria Municipal de Educação.
Ir para o início
Alguma dica ou sugestão? Encontrou um erro? Clique aqui e compartilhe com a gente!

Tenha Lunetas no seu e-mail ou WhatsApp