‘Para cada pessoa, um livro’: a leitura compartilhada em família

Quatro famílias compartilham suas experiências com a leitura, expondo dificuldades e estratégias para lerem juntos
iStock/arte Lunetas
  • Publicado em: 28.05.2021
por

“Para cada pessoa, um livro” narra as experiências da leitura compartilhada de quatro famílias com suas crianças. A proposta do documentário é incentivar a leitura conjunta na infância, apresentando o livro como instrumento de fortalecimento dos vínculos afetivos entre pais e filhos e elemento importante para a construção de memórias.

Produzido pela psicóloga e escritora Dauana Vale, com direção de Natália Maia e Samuel Brasileiro, o trabalho apresenta, de modo sensível, o cotidiano dos entrevistados sobre as dificuldades e estratégias que encontram para lerem juntos. “A leitura em voz alta de um livro pode aproximar as pessoas e potencializar as relações. Não precisamos ser exímios contadores de história. Para envolver uma criança com a narrativa, é necessário um esforço mínimo. Absolutamente tudo o que apresentamos e como apresentamos às crianças serão seus primeiros registros e eles ficarão para toda a vida”, pontua Dauana.

A escolha do título parte do princípio de que os indivíduos são diferentes e para cada um sempre haverá um livro que lhe toque. Para dar conta dessa diversidade, foram escolhidas famílias de realidades sociais e econômicas diferentes que concordaram em partilhar as suas vivências. 

O documentário está disponível na íntegra pelo canal Entrelinhas, no YouTube. Foi também criado o instagram @entrelinhas, para falar da leitura em família e sobre a importância da leitura coletiva, a partir da escuta das famílias, de modo a dividir experiências e criar alternativas possíveis para a priorização do ato de ler junto.

A leitura compartilhada pode ser transformadora

Para Dauana, a experiência de contar histórias para as crianças sempre foi positiva. “Leio para a Malu desde que ela estava na minha barriga. Enquanto lemos juntas, sinto que algo mágico acontece: ela para para me ouvir, e agora, que ela está com sete anos e aprendendo a ler, eu paro para ouvi-la. Com atenção”. 

“Uma boa estratégia que faço com a minha filha é pedir que ela escolha um livro para cada ocasião: ‘Malu, vamos pensar em algo para ler junto com a vovó?’ ou ‘Malu, que livro seria bacana colocar na sua mochila?’. Durante a leitura, a interação entre adultos e crianças é potencializada. A propósito, o que as crianças mais amam em seus familiares é justamente a presença”, continua Dauana.

“A melhor parte de ler junto com a minha filha é lhe dedicar palavras, sentidos, arte. Ler junto com ela é o meu paraíso particular”

Resumo

Em documentário, famílias compartilham suas experiências com a leitura compartilhada. A idealizadora do projeto comenta sobre os benefícios dessas trocas.
Ir para o início
Alguma dica ou sugestão? Encontrou um erro? Clique aqui e compartilhe com a gente!

Tenha Lunetas no seu e-mail

Últimos posts