Falha do Facebook permitiu chats de crianças com estranhos

O aplicativo Messenger Kids do Facebook foi criado com proposta de ser local seguro para que crianças conversassem apenas com usuários aprovados pelos pais
Imagem de uma menina deitada mexendo em um tablet que está apoiado na sua perna Istock
  • Publicado em: 05.08.2019
da Redação

Uma falha no Messenger Kids, aplicativo do Facebook, estava permitindo que milhares de crianças participassem de bate-papos com usuários não autorizados por pais e responsáveis. Essa informação foi divulgada pelo site The Verge, após confirmação da rede social, e fere uma das premissas do próprio aplicativo: o controle parental.

O que é o Messenger Kids?

O aplicativo foi criado em 2017 com proposta de fornecer mais segurança online para as famílias. Funciona da seguinte maneira: os pais baixam o aplicativo em tablets ou smartphones, autenticam o dispositivo para os filhos, mas utilizando seus próprios logins do Facebook.

As configurações do Messenger Kids permitem monitorar com quem as crianças conversam, enviar mensagens de texto, adicionando e aprovando contatos e configurando horários de ativação e desativação. Essa é a apresentação do aplicativo em sua página oficial.

Acontece que uma falha de design do Facebook atingiu aquilo que era a centralidade da proposta. Em bate-papos individuais, as crianças podem iniciar conversas apenas com usuários aprovados pela família. Mas o bug apareceu em bate-papos coletivos, quando as permissões começavam a envolver muitas pessoas. Quem criava o grupo podia permitir a entrada de qualquer usuário aprovado por ele, mesmo que não fosse autorizado por outras famílias.

Legislação

De acordo com a apresentação do próprio Messenger Kids, o aplicativo foi projetado para crianças menores de 13 anos, para estar em conformidade com importantes leis de privacidade infantil, como o Children’s Online Privacy Protection Act (COPPA), ou Lei de Proteção à Privacidade Online infantil (tradução livre), aprovada nos Estados Unidos desde 1998.

Esse tipo de legislação, que entende as crianças como sujeitos em desenvolvimento e que precisam de proteção, inspirou no Brasil a criação da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), em vigor desde 2018. O objetivo é justamente evitar vazamento de informações e violações de direitos, exigindo que empresas privadas, pessoas físicas ou o próprio Estado realizem um tratamento específico para dados de crianças e adolescentes.

Comunicado do Facebook

O erro técnico foi comunicado sem alardes pela rede social. De acordo com o The Verge, o Facebook está entrando em contato diretamente com os usuários, com a seguinte mensagem:

Olá, [pais],

Encontramos um erro técnico que permitiu que o [nome do amigo], amigo de [filho] criasse um bate-papo em grupo com [filho] e um ou mais amigos aprovados pelos pais de [nome do amigo]. Queremos que você saiba que desativamos esse bate-papo em grupo e estamos garantindo que bate-papos em grupo como este não sejam permitidos no futuro. Se você tiver dúvidas sobre o Messenger Kids e a segurança online, visite nosso Centro de Ajuda e o controle dos pais do Messenger Kids. Agradecemos também seu feedback.

Também segundo o site The Verge, o Facebook confirmou que está desligando as conversas afetadas e fornecendo aos pais recursos adicionais no Messenger kids e na segurança online.

Leia mais

Crianças passam um quarto do dia no celular, afirma pesquisa

Resumo

Uma falha no Messenger kids, aplicativo do Facebook, estava permitindo que milhares de crianças participassem de bate-papos com usuários não autorizados por pais e responsáveis. O problema fere uma premissa básica do próprio aplicativo: o controle parental.
Ir para o início
Alguma dica ou sugestão? Encontrou um erro? Clique aqui e compartilhe com a gente!

Tenha Lunetas no seu e-mail