Carregando...

‘Ciranda de filmes’ celebra relação entre a música e a vida

A música nos rodeia, permeia, integra e acalanta desde o nascimento; constitui uma linguagem universal, parte essencial do humano
Ciranda de filmes
  • Publicado em: 29.04.2019
da Redação

Com o tema “Música, linguagem da vida”, a 5ª edição da Ciranda de Filmes, que acontece de 23 a 26 de maio de 2019 no Espaço Itaú de Cinema Augusta, em São Paulo, tem a missão de realizar diversos exercícios de escuta por meio de uma seleção de cerca de 70 filmes, nacionais e estrangeiros, de variados formatos e gêneros, em diálogo com uma programação com conversas musicais, vivências lúdicas, oficinas e sessões especiais com cineastas, músicos, educadores, artistas e pensadores de áreas diversas.

Na noite de abertura, dia 22 de maio, a mostra abrigará a pré-estreia do documentário Amazônia Groove. Dirigido por Bruno Murtinho e produzido pela Urca Filmes, o filme é um poema visual sobre as origens dos ritmos presentes no entorno do caudaloso rio Amazonas e faz uma intersecção entre natureza, fé e gêneros musicais dos mais diversos possíveis.

Tião Carvalho, mestre da cultura popular, em parceria com outros artistas, vai proporcionar uma vivência musical em sintonia com raízes ancestrais de origem africana, em ritmos diversos como o bumba meu boi e o maracatu. E para experienciarmos as musicalidades indígenas também na sua origem, Wyanã Kariri Xocó e outros representantes da nação Kariri Xocó estarão presentes.

Durante os quatro dias da Ciranda, o público será convidado a mergulhar na fruição de filmes que, em diferentes aspectos, nos conectam ao universo da música.

Central nos ritos, a música nos conecta com o sagrado, com os ciclos da natureza e com a nossa interioridade.

A experiência musical nas escolas e o ato de ouvir a infância e as aventuras cotidianas de aprendizado serão vivenciados por meio dos documentários “School Life”, de Neasa Ni Chianáin, Kinders, da dupla austríaca The Riahi Brothers, o delicado “Small Things, Big Things”, da diretora indiana Saumyananda Sahi, além dos curtas “Mindenki”, do cineasta húngaro Kristóf Deák, e “Música na Te-Arte”, de Fernanda Heinz Figueiredo. Para refletir sobre o ensino da música nas nossas escolas, a pianista e arte-educadora Teca Alencar de Brito e a educadora musical Roseli Novak organizaram uma partilha de experiências com outros professores e professoras que trabalham com o ensino da música em realidades diversas. .

Todos os sons, tons e ritmos dessas narrativas musicais suprirão também as Conversas Musicais e as Vivências, que reunirão pessoas de diferentes áreas do fazer musical para propor discussões, ações e reações diante de temas relevantes e insistentes em nosso complexo agora. Uma dessas prosas cheias de música será com etnomusicóloga Lydia Hortélio, referência na cultura da infância, que vem nos contar sobre suas andanças por um “Brasil encoberto”, em suas palavras, documentando e coletando a musicalidade tradicional da infância. Já o talentoso músico Benjamin Taubkin convidará a plateia a refletir sobre o conceito de música através de cenas de alguns filmes e ainda que também fará uma performance ao piano. Por fim, momentos especiais de escuta se anunciarão com a musicista Magda Pucci e a educadora musical Berenice Almeida, que apresentarão a diversidade das musicalidades indígenas brasileiras.

As oficinas também ganham destaque na programação paralela. Dando continuidade a uma proposta de pensar a produção cinematográfica sobre e para a infância, iniciada na 2ª edição da Ciranda, haverá uma oficina de crítica cinematográfica, com o jornalista, educador e crítico de cinema Sérgio Rizzo, e também  duas oficinas direcionadas ao tema desse ano. Já para refletir sobre a importância da música na narrativa cinematográfica, haverá a oficina de outro convidado especial: o pianista e compositor Tony Berchmans. Além da oficina, brindará o público com a sua Sessão Cinepiano Tony Berchmans, que envolve a exibição do filme “O Garoto”, de Charles Chaplin, e a criação de uma trilha sonora ao vivo. E para sentir a música no corpo e perceber o poder transformador do ritmo, Gustavo Gitti, primeiro professor brasileiro de TaKeTina, para proporcionará uma experiência com essa técnica ainda pouco conhecida no Brasil, cuja proposta é utilizar as pulsações rítmicas para o desenvolvimento humano.

Por meio da parceria com a plataforma Videocamp haverá uma mostra online, durante o mês de junho, disponibilizando alguns dos títulos desta edição para todo o país. Será um importante passo para ampliar o alcance do público a essa pesquisa que vem sendo realizada ao longo das cinco edições de mostra. Nessa mesma toada, motivados por um Edital de Apoio a Mostras e Festivais, haverá também em junho uma pequena itinerância de filmes representativos das últimas edições com foco na cultura da infância nas cidades de Salvador, Brasília, Belo Horizonte, Curitiba e Porto Alegre.

Verifique aqui programação completa.

Resumo

A Ciranda de Filmes celebra o seu retorno com uma programação que irá aguçar os ouvidos, movimentar o corpo e embalar a alma a partir do tema “Música, linguagem da vida!”
Ir para o início
Alguma dica ou sugestão? Encontrou um erro? Clique aqui e compartilhe com a gente!

Tenha Lunetas no seu e-mail ou WhatsApp