Carregando...

10 perfis do Instagram para te reconciliar com a mãe que você é

Mulheres de diferentes profissões, preferências e ideais, com duas coisas em comum: a maternidade e o fato de que estão sendo as melhores mães que podem ser
10 perfis do Instagram para te reconciliar com a mãe que você é
  • Publicado em: 16.02.2018
  • Atualização: 21.11.2018
por

Cena 1: é terça-feira de manhã, e você, mãe, não só já acordou, se vestiu para o trabalho e se penteou lindamente, como já preparou uma vitamina de papaia para você e uma papinha de inhame para o bebê. Na geladeira, estão os potes de comida saudável para passar a semana que você organizou no dia anterior, todos nutritivamente equilibrados e com uma invejável diversidade de legumes e verduras.

Cena 2: é segunda-feira, você levanta da cama descabelada e tropeçando nos brinquedos da cria espalhados pela sala na noite anterior, que você não teve tempo de recolher porque estava tentando cozinhar algo que merecesse ser chamado de comida saudável.  Enquanto calculava quanto tempo levaria para vestir a criança enquanto escolhia a roupa que iria para a reunião daquele dia, o que conseguiu foi um macarrão improvisado com alguns tomates que estavam quase vencendo, enquanto pensava naquela quiche de berinjela com tofu que você nunca conseguiu acertar o ponto.

Com qual desses dois cenários você se identifica? Qual deles te inspira culpa, e qual te apazigua com seu dia a dia? Se olhar para o lado (e para dentro), que maternidade você vê?

Ser mãe é ter muitas facetas, mas quem precisa se equilibrar em múltiplos papéis enquanto cuida das crias, sabe que as idealizações ficam muito longe da rotina. A casa nem sempre está do jeito que se quer, não é todo dia que se consegue uma refeição saudável para chamar de sua, e as tarefas do dia a dia acumulam mais rápido do que as melecas grudam no sofá.

As mães Bruna Messina e Thaiz Leão dividem a rotina da maternidade real, longe dos estereótipos e das cobranças por perfeição.

Por isso, representatividade é fundamental. Pensando nisso, fizemos um compilado de perfis no Instagram que vão te reconciliar com a mãe que você é. Uma mãe que não está nas capas de revista, mas faz o melhor com o recursos que têm; que não se preocupa com um dia a dia padrão, mas sim com um cotidiano que dê conta de acolher a maternidade que ela pode exercer.

São mães de diferentes profissões, preferências e ideais, que aprendem dia após dia o que cabe e o que precisa ser adaptado, o que vale e o que é melhor descartar, e assim vão aprendendo a distinguir o que é realidade e o que é só promessa de perfeição. Tudo de acordo com o que cada família decide que é melhor para si.

Vida de mãe pobre

“A realidade sem filtros de uma mãe com pouco poder aquisitivo, ser humano normal como você”. É assim que ela se descreve. Quem se identifica? Como o próprio nome indica, aqui você não vai encontrar dicas de enxoval em Miami e nem quartos montados no Pinterest, mas sim muita labuta diária. Nos posts, os desafios comuns de uma mãe multitarefas, que incluem dar mamá, pepê, pinico e história pra dormir. Tudo ao mesmo tempo – e com muito senso de humor. “Paciência pra fazer dormir eu tenho e muita, mas hoje os dois engoliram um palhacitos e foi complicado”, brinca.

View this post on Instagram

Quem vê assim pensa, nossa como eles sao bonzinhos, dorme em cama separada tão tranquilo! Aí deixa eu contar pra vocês que fiquei até rouca tentando colocar esses dois pra dormir. Um ri daqui, outra tenta se jogar da cama de lá. Enquanto o outro tenta dormir o outro se joga por cima e volta às gargalhadas. Um pede pra dormir em cima de mim e automaticamente o outro tbm quer fazer o mesmo. Peço silêncio(berro), ligo o app Bedtime bem alto pra eles focarem na música. Eles pedem leite, pede água, pede pinico, pede tudooooo menos pra dormir 😓 Paciência pra fazer dormir eu tenho e muita, mas hoje os dois engoliram um palhacitos e foi complicado. 40 min pra Shaila dormir e 1h10m para o Pietro. E eu que era pra fazer a mochila da shaila pra ir pra escola vou deixar pra amanhã cedo, pq já estou caindo de sono! Vida de mãe e tia não é fácil não. . . . . . . . #Maternidade #QuaseMaeDeDois #Hospicio #MaeficandoLouca #Horadedormir #noitedesono

A post shared by Bruna Gomes (@vidademaepobre) on

Papo de Mamãe Amélia

Como organizar as gavetas que mais parecem o que sobrou de um furacão? Que receitas realmente cabem em um dia a dia corrido? Qual sabão funciona melhor para tirar aquela mancha teimosa da roupa das crias? Jenny Francia é uma mãe que escolheu ser dona de casa, e compartilha dicas de como lidar com a rotina sem neuras e com muito bom humor.

Instabrabo – Bruna Messina

Bruna Messina é editora do Não me chamo mãe, dedicado a discutir as agruras de ser mãe e mulher em uma sociedade machista e excludente. Em seu perfil no Instagram, ela compartilha seu dia a dia com a filha Zoé. Tem bebê pulando carnaval, tem tetê livre, tem liberdade e tem reflexão sobre o que é ser mãe no século XXI.

Família quilombo

O dia a dia de uma família que mostra como é educar crianças negras em um mundo sem representatividade. Nas publicações, eles compartilham dicas de passeios e encontros sobre cultura negra, infância e sociedade, e dividem as dores e delícias dessa parentalidade.

Longe dos estereótipos e das cobranças por perfeição, a maternidade é linda, sim! Mas tem muito suor e muita labuta.

 

Lagarta vira pupa

Andréa Werner é jornalista, escritora e palestrante. Seu Instagram é uma extensão do blog Lagarta vira pupa, onde ela compartilha reflexões sobre maternidade atípica. Mãe do Theo, diagnosticado no espectro autista, ela dá práticas sobre criação e faz importantes reflexões sobre sociedade e inclusão.

A mãe preta

Mãe preta, livreira e socióloga. Vivendo tudo ao mesmo tempo, um dia de cada vez“, diz a descrição do perfil. Autora do site A Mãe Preta, Luciana Bento divide em seu Instagram reflexões sobre maternidade e negritude, além de dicas de livros infantis que abordam questões como representatividade negra, racismo e identidade.

Bonita é a mãe

A ativista Renata Penna dedica seu Instagram a retratar diferentes perfis de mulheres e mães. Fotógrafa e mãe de dois filhos, o projeto “Bonita é a mãe” foi o caminho que ela encontrou para celebrar a beleza do corpo real, sem filtros ou preocupações de adequação àquilo que a mídia impõe. Nos posts, ela compartilha reflexões sobre o lugar da mulher na sociedade. “Que lugares nos são oferecidos na sociedade, em função do nosso gênero? Que atitudes, caminhos, possibilidades, estão disponíveis (ou não) para nós, porque nascemos mulheres?”.

View this post on Instagram

Maíra e Noah Dos mergulhos diários nas reflexões necessárias sobre a vida, os relacionamentos e o nosso lugar no mundo, ela fez um estilo de vida. Que lugares nos são oferecidos na sociedade, em função do nosso gênero? Que atitudes, caminhos, possibilidades, estão disponíveis (ou não) para nós, porque nascemos mulheres, e uma determinada conduta é esperada de nós? Quais são, por debaixo do véu de opressão e pré-conceitos que o modelo machista nos coloca sobre os olhos, os nossos desejos, os nossos caminhos, as nossas verdades? Perguntas que ficaram ainda mais urgentes de serem respondidas, quando Maíra pariu Noah, pequeno menino que veio para colocar ainda mais lenha na fogueira questionadora das coisas importantes. O corpo já não é mais o mesmo: pariu outro corpo, e isso tem gosto bom. E o menino parido, agora um pequeno ser existindo por si, chama a mãe freneticamente: há todo um mundo do lado de fora, e ele não há de se transformar sozinho. Maíra dá as mãos à Noah, ou o carrega no colo, ou pendurado no peito. E vão. Juntos. Mãe e filho. Corpos que se misturam, vêem o tempo passar, se enroscam e se separam, crescem juntos e se revolucionam mutuamente. facebook.com/bonitaeamae renatapenna.com.br/bonita-e-a-mae #womenempowerment #BonitaeaMae #empoderamentofeminino #stopthebeautymadness #embraceyourbody #belezadeverdade #realbeauty #stophatingyourbody #empoderamentofeminino #maeefilho #motherandson #maternidade #motherhood #renatapennafotografa #renatapennafotopoesia #projetofotografico

A post shared by Bonita é a Mãe! (@bonitaeamae) on

Mãe solo

Autora do Mãe Solo, um projeto de tirinhas que retrata os ônus e os bônus maternidade real (e que se transformou em livro!), a designer Thaiz Leão divide em seu Instagram, além do trabalho, a rotina com o filho. Crises do dia a dia, neuras com alimentação e obstáculos comuns à toda mãe aparecem nas fotos e nos posts com a hashtag #sobreviverarotina.

Mãe fora da caixa

Thaís Vilrarinho é escritora e autora do livro “Mãe fora da caixa”. Neste espaço, ela oferece um espaço de diálogo e reflexão às cobranças vividas pela mulher após a maternidade, do corpo à estabilidade emocional, passando pelas relações afetivas, o trabalho e o convívio social. “Estamos aqui. Estamos juntas. Vulneráveis e corajosas e guerreiras e complicadas. Imperfeitas. Mas estamos aqui. Diferentes. Mas estamos juntas“, defende.

View this post on Instagram

Tem a louça na pia e a roupa esquecida na máquina e as contas que se amontoam sobre a mesa da cozinha. Tem a ligação da amiga que ficou não-retornada e o e-mail do chefe que ficou não-respondido e as fotos todas que não foram reveladas. Tem os mil projetos que não se concretizam e todas as ideias bem intencionadas e a dieta que nunca vai adiante. Tem bocas a serem alimentadas e tarefas a serem corrigidas e demandas constantes a serem supridas. Tem pais que começam a mostrar sinais da idade. Tem avós que já se foram ou estão adoecidos. Tem o parceiro que nem sempre entende. Tem as incontáveis noites mal dormidas. Tem coisa demais para as horas de menos do dia. E no meio de tudo isso tem você. Talvez escondida embaixo das olheiras, puxada em milhares de direções, esticada ao ponto de quase quebrar, sugada ao ponto de quase não sobrar muito para você. Tem você equilibrando pratos enquanto corre numa daquelas rodas de hámster. Tem você colecionando funções, exercendo algumas com maestria e outras nem tanto. Caindo e levantando e seguindo em frente. Mãe, filha, esposa, irmã, amiga. Acumulamos tantos papéis. Somos tanto. Sentimos tanto. Por que então alguns dias parece que somos invisíveis? Por que parece que ninguém nos ve por trás da casa semi-limpa e as comidas saudáveis e os sorrisos das nossas crianças? Por que cobramos tanto de nós mesmas quando ser presente vale muito mais do que ser perfeita? Estamos aqui. Estamos juntas. Equilibrando pratos metafóricos e muitas vezes literais no meio da cozinha. Estamos aqui. Estamos juntas. Na maternidade. Na sororidade. Talvez nem tenhamos tanto em comum e ainda assim… Estamos aqui. Estamos juntas. Vulneráveis e corajosas e guerreiras e complicadas. Imperfeitas. Mas estamos aqui. Diferentes. Mas estamos juntas. Texto lindo: @eagoracinderela uma amiga ainda virtual que eu tenho muito carinho. Foto: @maria.dinat ❤️

A post shared by T h a í s V i l a r i n h o (@maeforadacaixa) on

Mamãe de muitos

A pernambucana Daniela Finotti é mãe de trigêmeos, gêmeos e dois enteados. Prestou atenção nessa matemática? Isso mesmo, ela tem sete filhos. Sua rotina foi documentada no projeto #ciclofeminino, criado pela fotógrafa Grazi Ventura. Em seu Instagram, ela mostra de onde tira energia para dar conta de uma família desse tamanho – e, quando preciso, também desabafa sobre os dias em que isso simplesmente não acontece.

 

Resumo

Perfis no Instagram que mostram mães reais. Uma mãe que não está nas capas de revista, mas faz o melhor com o recursos que têm; que não se preocupa com um dia a dia padrão, mas sim com um cotidiano que dê conta de acolher a maternidade que ela pode exercer.
Ir para o início
Alguma dica ou sugestão? Encontrou um erro? Clique aqui e compartilhe com a gente!

Tenha Lunetas no seu e-mail ou WhatsApp