Livro ‘Parques naturalizados’ guia o brincar na natureza

Publicação reúne sugestões e processos para um brincar mais verde independente de onde estiver
iStock/Arte Lunetas
  • Publicado em: 10.06.2022
da Redação

Já pensou como um parque naturalizado pode mudar a percepção das crianças e de suas famílias sobre a natureza? “Crianças precisam pisar no chão de terra, subir em árvore, explorar perfumes, observar o fluxo da água que corre. São experiências que acordam a curiosidade sobre si e sobre o mundo. Oferecer espaços naturalizados nas cidades é assegurar a riqueza dessas experiências, tão necessárias para o desenvolvimento integral desde o comecinho da vida.” Com essas palavras, Claudia Vidigal, representante da Fundação Bernard van Leer no Brasil, introduz o livro “Parques naturalizados”, que traz inspirações, ferramentas e recursos para planejar e implementar paisagens naturais para o brincar das crianças onde estiverem.

Aumentar paisagens para o brincar na natureza não é uma tarefa que demanda grandes espaços quando pensamos no que está ao nosso alcance: hortas e pequenos jardins podem ser cultivados de apartamentos à escolas. O contato com a natureza pode proporcionar um acesso ampliado a locais para brincadeiras, praças e parques públicos com gramados, brinquedos naturalizados e viveiros.

“Nesses ambientes naturais, somos convidados a viver possibilidades abertas e distintas que dialogam diretamente, sem pressões ou imposições, e que tocam aspectos genuínos de cada um de nós.” – Renata Meirelles, coordenadora do “Território do brincar”

A publicação também traz informações para a construção de parques naturalizados, guiando o processo para planejar, elaborar, implementar, construir, realizar a manutenção devida e avaliar o parque após sua implementação. Com exemplos que passam pelo interior de São Paulo ao Tocantins e da Alemanha ao Chile, o brincar livre ganha ferramentas novas que se conectam com a cultura local e com as múltiplas infâncias locais.

O que os parques naturalizados oferecem?

  • Possibilitam que as crianças brinquem de forma mais ativa, livre e criativa;
  • Aumentam a rede de áreas verdes urbanas, mantendo a permeabilidade do solo;
  • Podem ser instalados em praças, terrenos baldios, escolas, condomínios, clubes;
  • Respeitam as características do terreno e reaproveitam materiais já existentes;
  • Custam menos, têm implantação rápida e envolvem a comunidade no seu planejamento;
  • Ajudam crianças e adolescentes a desenvolverem um vínculo afetivo com a natureza;
  • Proporcionam sombra, regulam a temperatura e podem produzir alimentos;
  • Promovem encontros entre gerações e reconectam os adultos com a sua infância.

Que os meninos e as meninas tenham liberdade para usufruir de todos os benefícios que brincar ao ar livre traz, nos lembrando que é possível e urgente fazer as pazes com a natureza. – Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente

Leia mais

Parques naturalizados: o brincar livre em uma cidade mais verde

Resumo

Brincar na natureza tem inúmeras possibilidades. No livro “Parques naturalizados”, conhecemos algumas delas.
Ir para o início
Alguma dica ou sugestão? Encontrou um erro? Clique aqui e compartilhe com a gente!

Tenha Lunetas no seu e-mail

Últimos posts