Frozen Negra surpreende em festa: ‘Ela é pretinha igual a mim!’

Representatividade e infância: Nicolli se vestiu de princesa Frozen e mudou a percepção das pequenas Maria Eduarda e Ana Theresa sobre sua própria beleza
uma mulher negra de cabelos longos e vestida de Frozen está abraçada com duas crianças negras em uma festa infantil, também vestidas de Frozen (negra)
  • Publicado em: 15.08.2017
por

Para sua comemoração dos cinco anos de Maria Eduarda, que é filha de mãe branca e pai negro, e se considera uma menina pretinha, escolheu um tema baseado na representatividade: “Frozen Negra”.

Vestidas de princesa Frozen, ela e sua irmã mais nova, Ana Theresa, de três anos, aproveitaram muito a festa.

“Eu via nos olhos das minhas duas crianças como elas se viam, e se sentiam lindas naquelas fantasias. Como se sentiam importantes e valorizadas pode serem a Frozen Negra, contou Nicolli, mãe das meninas

Mas o momento auge do dia aconteceu quando Maria Eduarda e sua irmã conheceram a Frozen Negra pessoalmente.

Uma mulher negra vestida de Frozen está dançando com uma menina negra também vestida de Frozen em uma festa infantil com outras crianças ao redor
Felipe Paes

Uma visita especial encantou a criançada na festa.

“Aluguei a fantasia, e pedi a uma amiga. Ela sentiu o quanto tudo aquilo era importante para minhas filhas, e acredito que para ela também”, conta Nicolli.

“Assim como minhas filhas, outras meninas negras que estavam na festa se sentiram muito representadas, todas quiseram tirar foto, abraça e beijar aquela princesa que de alguma forma elas poderiam ser”.

O desafio de fazer uma festa fora do padrão

O pai negro está vestido com uma capa azul e tem no colo a sua filha negra, vestida de Frozen. A mãe, mais baixinha e branca, está com uma capa azul e coroa, também segurando no colo a outra filha menor, vestida de Frozen. Uma mesa à frente tem um bolo de aniversário azul com girassóis e três andares. Ao redor, flores e doces espalhados
Felipe Paes

Família reunida para um parabéns com alegria e representatividade.

Quando o assunto é aniversário, na medida do possível, os filhos concebem os sonhos, e as famílias se viram para torná-los realidade. Com essa festa não foi diferente.

“Se elas querem uma princesa que as represente elas terão uma Frozen Negra!”

A mulher negra vestida de Frozen segura no colo a menina aniversariante negra, também vestida de Frozen. Ao lado esquerdo, a mãe segura a outra filha menor no colo, também vestida de Frozen. Todos sorriem
Felipe Paes

“Ela é pretinha igual a mim”

“Encontrei muitas dificuldades em fazer toda a parte de decoração. Nada se encontra em lojas convencionais, para falar verdade, não encontrei nada nem da única princesa negra, a Tiana [do filme ‘A princesa e o Sapo’]”, contou Nicolli. A saída foi contar com a ajuda da família para fazer toda a decoração da festa artesanalmente.

Mesa com o bolo de aniversário ao centro, e vários pirulitos e doces em formato de girassóis
Felipe Paes

Tudo feito com muito carinho pela mamãe, com ajuda de toda a família

Outro ponto, segundo ela, desafiador, foram as reações das pessoas ao receberem o convite com o tema da festa. Aparentemente, muitas pessoas não concordam com a possibilidade de adaptar personagens famosos a partir do olhar de uma criança. “Algumas pessoas aplaudiram e ficaram muito felizes, outras questionaram o quanto aquilo era absurdo”, relatou.

A importância da autoestima e da identidade 

Nicolli conta que no dia a dia de sua casa, ela e seu companheiro,  Thiago Santos, ensinam às meninas sobre a importância do amor próprio, das diferenças e do respeito.

Família reunida: pai negro com a filha aniversariante, no meio a Frozen negra, e ao lado a mãe (que é branca) com a filha menor também vestida de Frozen
Felipe Paes

Representatividade é fundamental para uma infância plena e saudável.

“Desde de muito cedo a mesma se identificava como sua avó e seu pai”, conta Nicolli. Thete, como é chamada a filha caçula, mesmo tendo a pele mais clara, também se considera pretinha.

“Sempre explicamos para elas que apesar da sua pele clara, a sua ancestralidade e origem são negras, e isso que ela deve se orgulhar. Nos sentimos muito felizes em criar crianças mais confiantes, e nos sentimos mais seguros em saber que nossas filhas saberão se proteger de alguns preconceitos impostos pela sociedade”, finalizou.

Resumo

"Se elas querem uma princesa que as represente elas terão uma Frozen Negra!", disse a mãe de Maria Eduarda e Ana Theresa. Depois de escolherem o tema de sua festa de aniversário, elas ganharam de presente a visita de uma princesa realmente parecida com elas.
Ir para o início
Alguma dica ou sugestão? Encontrou um erro? Clique aqui e compartilhe com a gente!

Tenha Lunetas no seu e-mail