iStock/Arte Lunetas
  • Publicado em: 25.10.2021

Qual é a primeira coisa que se pensa quando o assunto é ciência? Jalecos, tubos de ensaio e microscópios? Talvez esses elementos não façam parte de um imaginário popular onde crianças são a maioria, mas é plenamente possível apresentar aos pequenos esse vasto universo de maneira divertida, despertando ainda mais curiosidade e admiração.

Nosso parceiro LabEdu selecionou cinco brincadeiras científicas para fazer com as crianças. Com coisas que já temos em casa, como feijões, corantes e amido de milho, a alegria dos pequenos está garantida.

1. Areia movediça

Que tal aplicar o conceito de fluído não-newtoniano com apenas três ingredientes? Com duas partes de água, uma parte de amido de milho e corante – este é opcional -, basta misturar os ingredientes e começar a afundar os dedos nessa misturinha curiosa.

O fluído não-newtoniano não tem viscosidade definida, variando conforme a força aplicada. Outro exemplo de fluido com essa característica é o ketchup.

iStock

O fluido não-newtoniano também ganha o apelido de “líquido que quer ser sólido”, por ter uma textura diferenciada de fluidos líquidos ou sólidos comuns

2. Flores coloridas

Essa é uma atividade curiosa: é possível tingir pétalas de flores utilizando anilina ou corante alimentício. Há duas opções para realizar o experimento. A primeira forma é encher um pote com água e corante e deixar o caule de uma flor branca mergulhado durante 24 horas. Voilá! As pétalas ficarão coloridas com a cor selecionada. Na segunda alternativa, é necessário auxílio de um adulto para utilizar um estilete ou faca: é possível tingir as pétalas de cores diversas cortando o caule da rosa em cinco ou mais partes, e mergulhar os caules em potes com corantes de cores diferentes. O corte deve ser longitudinal e feito de baixo para cima da haste, com até 15 centímetros de comprimento. 

A flor sugerida para este experimento são rosas. É importante deixar a flor equilibrada no vaso. Quanto mais corante for utilizado, mais viva será a cor final.

iStock

Tingir flores brancas é uma maneira divertida e lúdica de colorir por meio de experimentos!

3. Plantar feijão

Atividade já conhecida das aulas de ciência da escola, plantar feijão é um jeito interessante de exercitar a paciência e o cuidado com uma plantinha. Para realizar essa atividade, é só encher um pote de vidro com algodão umedecido e encaixar o feijão na lateral do vasilhame. É importante não deixar o algodão secar, sendo sugerido regar uma vez por dia (ou quando necessário). Após cerca de três dias, a germinação da raiz do feijão começa a aparecer; quando ele crescer mais de 20 centímetros, retire do vidro e plante em um vaso.

iStock

Plantar feijão no algodão é um dos experimentos científicos mais famosos da infância!

4. Museu da natureza

Com pedras, conchinhas, grãos, sementes e o que mais fizer sentido para a proposta, é possível criar um minimuseu super criativo e feito de materiais reciclados. Com uma cartolina, faça divisórias dentro de uma caixa de papelão. Forre cada divisória com algodão. Com auxílio de fita adesiva ou cola, grude os elementos selecionados para catalogação no minimuseu. Use etiquetas para organizar cada compartilhamento.

iStock

As crianças estão sempre explorando o mundo ao redor e geralmente encontram pedrinhas, insetos ou plantas que despertam sua atenção; com esse “pequeno universo” em mãos, podemos estimulá-las a catalogar e escrever sobre suas descobertas, criando um minimuseu em casa

5. Vulcão em erupção

O famoso vulcão caseiro de bicarbonato de sódio e vinagre já é sucesso em muitas casas de cientistas mirins, porém nessa proposta o ingrediente sugerido é o detergente. Esse experimento já demanda um pouco mais de trabalho e deve ser feito com auxílio de um adulto, mas ainda é uma opção divertida e acessível para os pequenos. 

Você vai precisar de:

  • Massinha de modelar ou papel machê
  • Uma garrafa PET
  • Água morna
  • 2 colheres de sopa de bicarbonato de sódio
  • 6 gotas de detergente
  • Corante vermelho (opcional)

Corte o bico da garrafa PET. Use-a como base, encha até a metade com água morna, e misture o detergente, o bicarbonato e o corante. Com massinha ou papel machê, molde um vulcão ao redor da garrafa. Para a festa começar, basta despejar um pouco de vinagre dentro do vulcão e a lava começa a jorrar!

Para minimizar a bagunça, coloque o vulcão dentro de um recipiente ou caixa.

iStock

O vulcão caseiro é uma possibilidade de exercer a capacidade criativa dos pequenos, além do entretenimento oferecido pela erupção de “lava”

Leia mais:

Ciência das plantas: 5 experimentos para fazer com as crianças

 

Resumo

Que tal brincar de ciência? O LabEdu sugere cinco brincadeiras científicas para divertir os pequenos: tem vulcão caseiro, plantação de feijão no algodão, tingimento de flores e mais atividades científicas para entreter as crianças!
Ir para o início
Alguma dica ou sugestão? Encontrou um erro? Clique aqui e compartilhe com a gente!

Tenha Lunetas no seu e-mail

Últimos posts