Artista cria ilustrações sobre gestação para empoderar mulheres

"A maternidade necessita ser mostrada muito mais como no documentário 'O Olmo e a Gaivota', do que como nas novelas das 18h", diz a artista Juliana Mavalli
Juliana Mavalli
  • Publicado em: 16.03.2017
da Redação
A percepção do feminino na sociedade é diariamente fragilizada pelas representações da mulher, principalmente na televisão e na publicidade. É só parar para pensar nas propagandas de shampoo, absorvente, e – exemplos que o patriarcado reinante nos obriga a citar – produtos de limpeza e eletrodomésticos. Imagens de mulheres plácidas, dóceis e coniventes. Mais do que isso: mulheres sempre em paz. Elas sorriem tomando banho, penteando o cabelo, fazendo compras e até quando sentem dor.

Diante dessa tentativa de pasteurização da imagem da mulher, têm surgido cada vez mais trabalhos preocupados em iluminar o “outro lado” do feminino. Trabalhos que consideram as confusões, as ebulições internas, as angústias, os medos, a falta de sentido: a realidade. O tema maternidade real é constante no Lunetas não por acaso: em tempos de crise de representatividade, são bem-vindas as iniciativas que procuram ressaltar a importância de reconhecer a diversidade não só da mulher, mas do humano.

Ilustrações que abstraem o padrão normativo da mulher. “Há uma tendência da grande mídia de romantizar a mulher grávida, tratá-la como um ser puro, sublime. Quando na verdade a mulher durante esse período está em constantes explosões hormonais.”, diz Juliana.

O trabalho da designer paulistana Juliana Mavalli é exemplo desse desejo e esforço. Com suas séries de ilustrações e gifs animados, ela convida as pessoas a observar uma mulher que tem diversas cores, cabelos de todos os formatos, corpos de muitos tamanhos. Uma mulher de contornos indefinidos, em constante movimento, e que não se ajusta a padrões pré-estabelecidos. Conversamos com a artista para entender a importância dessa forma de expressão para reinventar a percepção do feminino – não só pelos outros, mas pela própria mulher.

“A paleta de cores utilizada é quase sempre em tons pastéis, (gosto de utilizar cores diferenciadas para colorir as mulheres de modo a não fazer distinção de raça) o preenchimento é levemente deslocado (tornando o desenho brincalhão) e o traçado utilizado é orgânico e fluído”, explica a ilustradora.

  • Lunetas – Qual a sua opinião sobre a forma que a maternidade costuma ser retratada na grande mídia?
Juliana Mavalli – Há uma tendência da grande mídia de romantizar a mulher grávida, tratá-la como um ser puro, sublime. Quando na verdade a mulher durante esse período está em constantes explosões hormonais, ela sente medo, dor, prazer, tem desejos: tudo isso é normal e deveria ser tratado como tal.
“A maternidade necessita ser mostrada muito mais como no documentário “O Olmo e a Gaivota”, do que como nas novelas das 18h”
“Muito mais como no vlog da Hel Mother. Muito menos comercial/política e mais real. Isso evitaria muitos transtornos, decepções e frustrações”, diz Juliana.

“ela sente medo, dor, prazer, tem desejos: tudo isso é normal e deveria ser tratado como tal”, defende.

  • Lunetas – Como você procura retratar mulher/mãe em seu trabalho?

Juliana Mavalli – Busco retratá-la de maneira mais lúdica, de modo que ao mesmo tempo que a mulher se identifique com a ilustração ela também se veja inserida no universo infantil. Por exemplo, a paleta de cores utilizada é quase sempre em tons pastéis, (gosto de utilizar cores diferenciadas para colorir as mulheres de modo a não fazer distinção de raça) o preenchimento é levemente deslocado (tornando o desenho brincalhão) e o traçado utilizado é orgânico e fluído, para dar leveza e dinâmica às produções.

Yoga e gravidez

Conheça a série de ilustrações que a artista criou sobre posições de yoga na gestação, para empoderar as mulheres e incentivá-las a conhecer melhor o seu corpo durante a gravidez. As ilustrações foram criadas para o site Bebe.com.br

  • Lunetas – Qual o seu intuito com deste ensaio?

Juliana Mavalli – O intuito da maioria das minhas ilustras é o empoderamento feminino. Nessa série em específico busco fazer com que as mulheres tenham maior consciência corporal durante a gravidez. No momento do yoga e da meditação a mulher entra em maior contato consigo mesma e o bebê, fortalecendo o elo entre eles. Além disso é uma maneira dela se manter ativa durante o período da gestação, fortalecendo seus músculos, minimizando problemas como inchaços, dores nas costas, prisão de ventre, entre outros.

As ilustras são uma forma de mostrar que elas são capazes de praticar diversas posições, e dessa forma relaxar e praticar o bem estar. Isso é fundamental em um momento de turbilhão de emoções e mudanças físicas.

Clique aqui para conhecer mais do trabalho da artista Juliana Mavalli.

Resumo

Juliana Mavalli faz gifs animados e imagens sobre o feminino: amamentação, gestação, posições de yoga na gravidez, tudo para conectar mulheres com o seu corpo.
Ir para o início
Alguma dica ou sugestão? Encontrou um erro? Clique aqui e compartilhe com a gente!

Tenha Lunetas no seu e-mail

Últimos posts