Declarações de amor musicadas: 20 músicas de mãe para filho

Inspire-se para cantarolar junto com as crianças e quem sabe criar uma nova playlist de canções de ninar
iStock/Arte Lunetas
  • Publicado em: 20.03.2017
por

Músicas de mãe para filho. Elas podem ser poéticas, combativas, confessionais. Podem ser um recado para o mundo que vai receber a criança que chega ou um aviso de que o mundo talvez seja um lugar complicado. Mas todas  têm um ponto em comum: são músicas-retratos de um amor incondicional.

Criamos uma seleção das músicas mais bonitas feitas por mães em homenagens aos seus pequenos. A seleção é incompleta como toda lista sempre é, mas reúne algumas tentativas de eternizar os sentimentos da maternidade.

De Beyoncé a Björk, passando por Marisa Monte e Lauryn Hill, estes versos abaixo foram escritos por mulheres de diferentes perfis e estilos musicais, unidas pelo desejo de eternizar o sentimento materno. Inspire-se para cantarolar junto com as crianças e quem sabe criar uma nova playlist de canções de ninar.

Conheça estas 20 músicas de mãe para filho

1. Joyce – “Clareana”

Joyce Moreno, nome artístico da cantora Joyce Silveira Moreno, compôs um dos maiores hits da maternidade do cancioneiro popular brasileiro. Quando o assunto são músicas de mãe para filho, muita gente se lembra da canção “Clareana” logo de cara. Sucesso nos anos 70, ela é relembrado até hoje como uma canção de ninar cheia de doçura e lirismo.

“É feito um bichinho
No sol de manhã
Novelo de lã
No ventre da mãe”

2. Lurdez da Luz e PParalelo – “Bem-vinda”

“A gente se aproxima muito da fonte de toda criação quando está gerando uma nova vida, e se a mulher ficar atenta, vai perceber uma conexão enorme com os canais para inspiração”, declarou a rapper Lurdez da Luz em entrevista ao site Rap Nacional sobre o porquê de produzir durante a gravidez.

“Bem-vinda
Pra sua nova vida, minha linda
O amor não finda
Nosso e da deusa, que tua alma blinda
Vem dar o ar da sua graça
E provar da sina de nascer mina
Brincar entre catrinas e colombinas
Pra achar seu próprio caminho
Longe da berlinda”

3. Cássia Eller – “No Recreio”

Apesar de não ser composição própria de Cássia, a canção “No Recreio”, escrita por Nando Reis, ganhou o mundo na voz dela, como uma declaração de amor pelo filho Chicão, e está presente no primeiro disco póstumo da cantora. Por isso, ela não poderia ficar de fora desta seleção. Confira alguns versos cheios de poesia:

“No meu coração, fiz um lar
O meu coração é o teu lar
E de que me adianta tanta mobília
Se você não está comigo
Só é possível te amar”

4. Paula Toller – “Oito Anos”

“Oito Anos” foi escrita em 1998 pela cantora Paula Toller, e está presente em seu primeiro disco. Dedicada ao filho Gabriel, a música ganhou o mundo mesmo na interpretação de Adriana Calcanhoto, em seu projeto infantil “Adriana Partimpim” (confira no vídeo abaixo). Cheia de uma poesia típica da criança, a canção lista uma série de perguntas para entender o mundo. Veja um trechinho:

“Por que os ossos doem enquanto a gente dorme?
Por que os dentes caem?
Por onde os filhos saem?

Por que os dedos murcham quando estou no banho?
Por que as ruas enchem quando está chovendo?
Quanto é mil trilhões vezes infinito?”

5. Barbara Dias – “Nove meses”

Com um dos versos mais singelos, a canção resume de uma forma poética o que a criança em sua plenitude e mistério. “Eu já sou, e você ainda nem me descobriu”. Confira um trecho da música para sair cantarolando por aí:

“O meu primeiro passo
Vai ser no seu abraço
Me segura quando eu cair
E no final do dia é só a tua voz
Que vai poder me fazer dormir

Se é tempestade, todo medo
Se for arrependimento, por favor, tira daí
Você ainda não me tem inteiro
Nem me conhece direito, mas já posso te ouvir”

6. Maria Rita – “Cria”

Mais um exemplo que, apesar de não ser uma composição feminina, não podia deixar de marcar presença nesta seleção. Sugerida pelos leitores, “Cria”, escrita por Serginho Meriti e Cesar Belieny e presente no álbum “Samba Meu”, se tornou uma verdadeira ode ao que é ser mãe.  A música conta com uma participação do filho da cantora, Antônio, na época com três anos. “A melodia é linda. Ele gravou uma brincadeira do Bento, filho do Tom Capone  (produtor musical) e do João”, conta a cantora em uma entrevista publicada na época.

“Crescendo foi ganhando espaço
pulou do meu braço
nasceu outro dia
já quer ir pro chão
já fala mãe, já fala pai
já não suja na cama,
não quer mais chupeta, já come feijão
e posso até ver os meus traços
nos primeiros passos
tropeça, seguro, e não deixo cair”

7. Alanis Morrisete – “Guardian”

Este foi o primeiro single escolhido pela cantora do álbum “Havoc and Bright Lights”, de 2012. “A maior contribuição e aspiração dentro de qualquer relacionamento, pra mim, é a disposição de combinar proteção, compromisso, vulnerabilidade, tenacidade, ternura, constância, empatia, reciprocidade, inocência, presença, coragem, liberdade e a beleza da humanidade, tudo ao mesmo tempo”, disse Alanis em entrevista. “Esta canção fala sobre este comprometimento tanto com o meu belo filho quanto com a minha criança interior.”

“Eu serei sua defensora por toda a vida, como sua guardiã
Eu serei sua guerreira protetora, sua primeira direção
Eu serei o seu anjo de plantão, eu estarei sempre alerta
A maior de todas as honras, ser como sua guardiã”

8. Madonna – “Little Star”

Madonna gravou em 1998 a primeira música em homenagem à primogênita, Lourdes Maria. Desde então, a cantora já compôs outras diversas músicas especialmente para os filhos, incluindo uma continuação de “Little Star”, a canção “Superstar”, presente no álbum “MDNA”, de 2012, na qual a pequena participa como backing vocal.

9. Dina Di – “Meu filho, minhas regras”

Líder do grupo de rap Visão de Rua, a rapper Dina Di morreu em 2010, após contrair uma infecção hospitalar durante o parto de sua segunda filha. A música “Meu filho minhas regras” é uma das composições que ela fez sobre as dificuldades da maternidade solo, do sentimento de abandono de muitas mulheres na criação dos filhos e da condição das mães encarceradas.

“Dei à luz a um menino, meu sentimento é eterno
Naquela noite de inverno eu jamais vou esquecer
Depois de nove meses de espera
Ser mãe pela primeira vez me fez crescer, eu não era mais
Aquela mina que não tinha nada a perder”

10. Beyoncé – “God Made You (Beautiful)”

A música foi totalmente escrita e inspirada na pequena Blue Ivy, a primeira filha da cantora com o rapper Jay Z.  A canção, de 2013, vazou na internet depois de aparecer no documentário “Beyoncé: A vida não é apenas um sonho”, exibido pela HBO Brasil. “Seu amor, isso brilha tão intensamente, você me trouxe de volta à vida. Você faz tudo fazer sentido”, diz a letra.

“Quando você nasceu
Os anjos suspiraram encantados
Eles nunca pensaram que teriam uma visão tão linda
Você respirou
E o mundo era certo novamente”

11. Marisa Monte – “O Rio”

Em 2006, a cantora Marisa Monte deu à luz a gêmeos, três anos depois do nascimento de seu primeiro filho, Mano. Na letra de “O Rio”, do disco “O Universo Ao Meu Redor”, ela se dirige ao filho com um recado de fé na vida. “A maternidade talvez tenha me dado toda a dimensão da feminilidade. O ápice da mulher é ter um filho: gerar, nascer, amamentar. É uma experiência transformadora”, disse a cantora em entrevista ao Terra.

“Lembra, meu filho, passou, passará
Essa certeza, a ciência nos dá
Que vai chover quando o sol se cansar
Para que flores não faltem
Para que flores não faltem jamais”

12. Ivete Sangalo – “Agora eu já sei”

A canção de Ivete Sangalo, de 2009, é ao mesmo tempo uma tentativa de traduzir o sentimento da maternidade e a aceitação de que ele não se traduz. Confira um trecho:

“Agora eu já sei
Que me falta sempre a razão
Traduzir melhor na emoção
Do que trago aqui, bem dentro de mim
Dentro de mim”

13. Mallu Magalhães – “Casa Pronta”

A canção, gravada de forma acústica e composta ainda durante a gestação, é uma homenagem da cantora à primeira filha, Luiza, fruto do relacionamento com o compositor Marcelo Camelo. Delicada e singela, a música faz um retrato da espera pela chegada da criança. “Casa Pronta” é o primeiro single do novo álbum, que será lançado ainda neste semestre.

“Belo dia será quando você chegar
Um travesseiro, um cobertor
E o carinho que dá e sobra
Comprei até ventilador
E arrumei o seu guarda-roupa

Você nem sabe quando vem
E já tem amor pra vida toda”

14. Lauryn Hill – “To Zion”

A canção faz parte de um dos discos mais cultuados da carreira da cantora, “The Miseducation of Lauryn Hill”, de 1998. Conhecida por vencer as barreiras do preconceito contra a mulher negra, em “To Zion”, ela fala sobre os obstáculos que teve de vencer quando se tornou mãe. ‘Olhe para sua carreira’,/ disseram eles/ ‘Lauryn, baby, use a cabeça’/ Mas decidi usar meu coração”, canta Hill, fazendo referência àqueles que sugeriram que ela abortasse para não comprometer sua carreira.

“Eu nunca estive apaixonada antes como agora
Agora deixe-me rezar para mantê-lo afastado
Dos perigos que certamente virão
Veja, a vida para você, meu príncipe, apenas começou
E eu o agradeço por me escolher”

15. The Cranberries – “You and Me”

A vocalista do grupo, Dolores O’Riordan, dedica esta canção ao filho Taylor. A letra conta como sua percepção do mundo e de si mesma se transformou após a maternidade.

“Você revelou um mundo para mim
Sem você, eu nunca poderia
viver em tanta felicidade,
seu presente da pureza”

16. Adele – “Remedy”

Ao começar a compor as músicas do álbum “25”, Adele deu várias entrevistas dizendo que se sentia monotemática depois da gravidez. “Eu não tinha assunto. Meu filho é o amor da minha vida e a luz da minha vida, mas ele não é ninguém para as pessoas, além de mim e seu pai. Ninguém poderia se identificar com isso”. Por isso, ao invés de dedicar o disco todo à maternidade, ela escreveu “Remedy” em homenagem ao filho.

“Nenhum rio é muito largo ou muito profundo para eu nadar até você
Venha qualquer hora, eu vou ser o abrigo que não deixe a chuva passar
Seu amor é a minha verdade”

 

18. Björk – “My Juvenille”

Inspirada em seus próprios filhos, a cantora Björk compôs “My Juvenile”, uma canção sobre um filho adolescente e a conversa de uma mãe com sua consciência. Feita em parceria com o músico Anohni, a música é um retrato das angústias e das inseguranças que fazem parte da maternidade.

“Talvez eu tenha deixado você ser livre demais,
Rápido demais, jovem demais,
Mas as intenções eram puras, meu juvenil”

19. Beyoncé – “Blue Ivy”

Mais uma homenagem da diva do pop à filha Blue Ivy, dessa vez com a participação da pequena, que no vídeo oficial interage a chamando de “Mommy” no fim da canção. O clipe de “Blue Ivy” (2013) também foi gravado com a contribuição de Blue, e foi rodado no Brasil, com imagens da passagem de Beyoncé pelo Rio da Janeiro e pela Bahia. Confira um trecho:

“Às vezes, o mundo parece que desaba em mim

Quando olho em seus olhos, me sinto viva
Alguns dias dizemos palavras que não significam nada
Mas quando você me abraça forte, me sinto viva”

20. Maria Rita – “Menina da Lua”

A explicação do que levou Maria Rita a gravar esta música (e do motivo pelo qual ela compõe esta seleção) está em um depoimento escrito pela própria cantora nas redes sociais em 2013, no qual ela relembra a sensibilidade da mãe.

“‘Menina da Lua’ é uma história especial, séria. Essa música é de Renato Motta, um compositor mineiro. (…) E essa música eu ouvi a primeira vez, separei, depois ouvi de novo, e de novo, eu chorava quando ouvia e não entendia porque que raio que eu tava chorando… Daí eu me lembrei de uma entrevista que eu vi, da minha mãe (…) e era ela emocionada, muito, depois da pergunta o quê que ela queria pra mim (…) ela respondeu chorando, emocionada, que não sabia o quê que ela queria pra mim. (…) Mas que ela queria que eu fosse leve, que não fosse pesada nunca.”

Leia também

Música de mãe para filho: artistas que escreveram sobre ser mãe

Resumo

Criamos uma seleção das músicas mais bonitas feitas por mães em homenagens aos seus pequenos.
Ir para o início
Alguma dica ou sugestão? Encontrou um erro? Clique aqui e compartilhe com a gente!

Tenha Lunetas no seu e-mail

Últimos posts